Newsletter - abril de 2017


Missão
Promover a produção, o compartilhamento e a disseminação de conhecimentos técnicos aplicados ao setor elétrico, como indutor da qualidade de vida sustentável.


Visão

Ser reconhecido nacional e internacionalmente como referência na produção e na gestão do conhecimento técnico aplicado ao setor elétrico, assim como, na articulação entre todos os seus agentes.

Valores

Competência Técnica, Ética, Transparência e Imparcialidade, Crescimento e Valorização dos Associados, Trabalho Voluntário com Profissionalismo.

Nesta edição:

Comitês de Estudo
CE B2 e D1 apresentam Curso de Isoladores


I Fórum de Mulheres do CIGRÉ-Brasil Entrevista com Flavia Serran


Aconteceu CIGRÉ-Brasil -
Workshop e Tutorial Expansão do SIN


Próximos Eventos
Minicurso Sincronismo de Redes
Condutores não Convencionais
Agenda

Caro(a) Associado(a)
Informações da secretaria


Comitês de Estudo do CIGRÉ-Brasil

Nesta edição, destacamos um workshop que é resultado do trabalho conjunto de dois dos 16 Comitês de Estudo do CIGRÉ-Brasil: o CE D1 – Materiais e Tecnologias Emergentes e o CE B2 – Linhas Aéreas: o Curso de Isoladores.


Curso de Isoladores

O Curso abordará as múltiplas tecnologias empregadas nos isoladores aplicados no sistema elétrico. Organizado pelos engenheiros Darcy Ramalho de Mello (consultor) e Ricardo Wesley Salles Garcia (CEPEL) de maneira a atender tanto

quem está iniciando no mundo dos isoladores, quanto aqueles que buscam atualização, a partir das pesquisas mais recentes sobre o assunto.

Como palestrantes, além dos organizadores estão confirmados Armando Nigri e Luiz Gonzaga Gardin (ambos consultores), além de Luiz Fernando Ferreira (da Seves) e Rodolfo Cardoso Buontempo (das Faculdades Integradas Maria Imaculada).

Os diversos materiais empregados nos isoladores, seus aspectos construtivos, ensaios, normas, modos de falha, técnicas para inspeção, manutenção e dimensionamento para especificação são alguns dos aspectos que serão abordados ao longo dos dias 20 e 21 de junho, no auditório do CEPEL da Cidade Universitária.

Ao final do segundo dia haverá uma mesa redonda com a interação dos participantes com os convidados para enfatizar a troca de experiências.
No site do CIGRÉ-Brasil você pode obter mais informação sobre a programação completa do curso, assim como as taxas de inscrição.

Adriana de Castro Passos Martins - Coordenadora do CE - D1 - Materiais e Tecnologias Emergentes.

Fórum de Mulheres do CIGRÉ-Brasil
Uma conversa com Flavia Serran

Uma das características dos fóruns de mulheres que já ocorreram no CIGRÉ é o relato de trajetórias profissionais e pessoais das mulheres neste contexto, majoritariamente masculino, do setor elétrico.

Daí que a comissão organizadora do I Fórum de Mulheres do CIGRÉ-Brasil que ocorrerá em outubro, em Curitiba, ao longo do XXIV SNPTEE, tenha decidido dar início a esse processo revelando a “prata da casa”: a atual secretária executiva do CIGRÉ-Brasil, Flavia Serran, que há 28 anos milita nessa área e traz, na sua trajetória, a história recente da evolução do setor elétrico no Brasil, além da marca feminina de quem teve que conciliar trabalho intenso dentro e fora de uma casa com três filhas.


Como foi sua entrada no setor elétrico?

Logo depois que eu me formei, fui trabalhar em uma empresa de consultoria (a Geopetro) que estava começando a elaborar Estudos de Impacto Ambiental, por conta da então recente Resolução do CONAMA de 1986. Em seguida, ainda nessa empresa, comecei o mestrado em Planejamento Energético na COPPE, um dos primeiros cursos de pós graduação interdisciplinares. No meio do mestrado, participei de um processo seletivo e entrei na Eletrobras para trabalhar na área de Meio Ambiente, recém implantada e parte do Departamento de Recursos Hídricos ou de Engenharia. Tinha 25 anos e era o meu segundo emprego. Nessa época, fazíamos o Plano Diretor de Meio Ambiente e minha função era descrever os impactos socais e ambientais dos empreendimentos da região sul. Descrevemos todos os projetos que estavam previstos no Plano Decenal 1990-1999. Fiquei 11 anos, na Eletrobrás, de 1989 a 2000.

Depois dessa primeira etapa de chegada e tomada de conhecimento dos projetos, o foco passou para a avaliação da parte ambiental dos estudos de inventário, viabilidade e projeto básico. O DNAE en-

caminhava os estudos para a Eletrobrás para avaliação, eram divididos entre as diversas áreas e avaliados. Muita visita de campo para os locais das futuras usinas. O resultado da avaliação era um parecer, quase uma licença, dada por todas as áreas da empresa. Era um trabalho bastante integrado entre as diversas áreas. Em paralelo, começamos o Banco de Dados do Meio Ambiente, que acabou se tornando, depois, o Sistema de Informações para o Planejamento – SIPLAN. O sistema tinha o objetivo de criar uma linguagem comum entre os projetos. Em alguns casos nem a potência instalada era a mesma para as diferentes áreas. Então você perguntava: “a usina tal tem quantos megawatts?” e um dizia “tem 1300”, outro 600, os nomes dos empreendimentos às vezes também eram diferentes, porque um nome era dado no início e, depois, mudava...

Com essa história do Sistema de Informação, nos meus últimos dois anos na Eletrobras, foi criada uma gerência, em que ocupei o cargo da chefia. Nessa época, com 35 anos, tinha que coordenar esse Sistema de Informação. Todas as áreas mandavam as informações, eu checava, uniformizava e disponibilizava pra toda área de planejamento. Esse foi o momento das grandes mudanças do modelo do setor, criação do ONS, mudanças no planejamento e acabei optando por aderir a um dos planos de demissão incentivada, já que muito do que eu fazia e gostava de fazer não ia mais acontecer naquele momento.

foto: Flávia Serran, em visita a Itaipu, pela Eletrobras, no começo dos anos 90.

Aconteceu no CIGRÉ

CE C1 - Workshop Expansão do Sistema Interligado Nacional

“Como atenuar descompassos entre Geração e Transmissão?” Esta foi a pergunta que norteou o workshop promovido pelo CE C1 – Desenvolvimento de Sistemas Elétricos e Economia, no dia 16 de março, no auditório Furnas, Rio de Janeiro que contou com a presença dos principais agentes do setor, encerrando-se com o debate entre as entidades reguladoras do setor – EPE (Empresa de Pesquisa Energética), ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), MME (Ministério de Minas e Energia) e ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

O evento teve início com a apresentação de Rafael de Sá Ferreira (EPE) sobre o cenário dos mecanismos de coordenação de Geração & Transmissão em países como Chile, México, EUA entre outros. Também da Em -

presa de Pesquisa Energética, José Bressane e Isaura Frega (Superintendente de Meio Ambiente), apresentaram uma proposição de aprimoramento do processo de planejamento da transmissão que inclui a maior participação dos órgãos ambientais e socioculturais, tais como o IBAMA, o IPHAN, a FUNAI, a Fundação Palmares ou o INCRA, desde a elaboração dos Relatórios R3, a fim de que os licenciamentos se deem baseados em mais conhecimento e comprometimento de todos os órgãos envolvidos.

Próximos Eventos CIGRÉ-Brasil


Minicurso de Sincronismo de Redes de Telecomunicações e Automação




Condutores não Convencionais Experiência com Instalaçãoe Desempenho em Linhas Aéreas de Transmissão



Gostaríamos de chamar atenção para os últimos dias de inscrição para o minicurso de Sincronismo de Redes de Telecomunicações e Automação que acontecerá em Brasília, nos próximos dias 11 e 12 de abril.


Organizado pelo Comitê de Estudos D2 – Sistemas de Comunicação e Telecomunicação para Sistemas Elétricos do CIGRÉ-Brasil, o curso será ministrado por Cristiano Henrique Ferraz que, nos últimos anos, tem se dedicado, entre outros assuntos, às novas tecnologias de redes ópticas, às tecnologias utilizadas em Redes Elétricas Inteligentes ( Smart Grids) e à estruturação da operação comercial de serviços de telecomunicações para utilities.

Previsto para os dias 09 e 10 de maio, o workshop sobre condutores não convencionais tem como objetivo apresentar a experiência nacional e internacional com linhas em operação desse tipo de condutores e está pensado para
engenheiros de projeto, construção, inspeção e manutenção de linhas de transmissão, bem como aos demais profissionais envolvidos com sistemas de distribuição e transmissão de energia elétrica.

Serão contemplados os diferentes tipos de condutores, considerados no texto da Brochura Experience with the mechanical performance of non-conventional conductors, preparada pelo WG B2.48 do CIGRE Internacional.

AGENDA
Minicurso de Sincronismo de Redes de Telecomunicações e Automação - 11 e 12 de abril – Brasília – DF;

Condutores Não Convencionais. Experiência com Instalação e Desempenho em Linhas Aéreas de Transmissão - 09 e 10 de maio - Belo Horizonte - MG;

XVII ERIAC - Encontro Regional Ibero Americano do CIGRÉ - 21 a 25 de maio – Paraguai;

Curso de Isoladores - 20 e 21 de junho - Rio de Janeiro - RJ;

XII SIMPASE - Simpósio de Automação de Sistemas Elétricos - 14 a 16 de agosto - Rio de Janeiro - RJ;

IV SINREM -Simpósio Nacional de Regulação, Economia e Mercados de Energia Elétrica - 23 e 24 de agosto - São Paulo - SP;

2017 Cigré SC B3 Colloquium - Challenges and Trends to the Next Years - 16 a 20 de setembro – Recife – PE;

I Fórum de Mulheres do CIGRÉ-Brasil - outubro - Curitiba - PR;

XXIV SNPTEE - Seminário Nacional de Produção e Transmissão de Energia Elétrica - 22 a 25 de outubro – Curitiba – PR;

International Seminar on Policies, Incentives, Technology and Regulation of Smart Grids -
04 a 07 de dezembro – Rio de Janeiro - RJ.

Caro(a) associado(a),


Se você, ainda, não atualizou a sua anuidade, entre contato com a Sra. Verônica da secretaria e regularize a sua situação para não perder o acesso aos benefícios do associado (participação em um dos 16 Comitês de Estudo do CIGRÉ-Brasil, descontos em todas atividades CIGRÉ, acesso a integridade das Brochuras Técnicas produzidas no Brasil ou pelo escritório central do CIGRÉ Internacional, em Paris, além do recebimento regular de informação do setor pelos nossos canais de comunicação).

Consulte os valores das anuidades por categoria
:

Isento - Estudantes (mediante envio de comprovante impresso da instituição de ensino)

R$ 396,00 - Sócio Individual I

R$ 198,00 - Sócio Individual II (profissionais de até 35 anos, podem estar por dois anos nesta categoria);


R$ 4.324,00 – Coletivo I

R$ 1.300,00 – Coletivo II

contatos: Verônica - e-mail secretaria@cigre.org.br ou pelo telefone (21) 2556-5929.


Conselho Editorial:
Antonio Simões Pires - CIGRÉ-Brasil - Eletronorte
Eduardo de Oliveira Lima - CIGRÉ-Brasil - Eletronorte
Flávia Salazar Salgado - CIGRÉ-Brasil

Henrique Oswaldo Massena Reis Junior - Eletrobrás
Natasha de Decco - CIGRÉ-Brasil
Colaboradores desta Edição:
Flávia Serran - CIGRÉ-Brasil

Gabriel Serafim - CIGRÉ-Brasil
Verônica Santos - CIGRÉ-Brasil

foto de capa: V
ista geral da Linha de Transmissão (230 kV) Miranda, em Encruzo Novo-MA. Div.-MME.
Ver este email no navegador
Você recebeu esse email por causa da sua relação com CIGRÉ-Brasil. Por favor, reconfirme aqui o seu interesse em receber os nossos e-mails, ou, caso não queira mais recebê-los, remova a sua inscrição aqui.
This message was sent from noticia@cigre.org.br to noticia@cigre.org.br
Praia do Flamengo, 66 - Bloco B - salas 408 a 411- Flamengo, Rio de Janeiro, RJ 22210-903, Brazil


Update Profile/Email Address | Forward Email | Report Abuse